Ordem dos Frades Menores Conventuais - Custódia Provincial Imaculada Conceição - Franciscanos Conventuais do Rio de Janeiro - PAZ & BEM!!!

quinta-feira, 31 de agosto de 2017

Descorbertas novas relíquias atribuídas a São Pedro

Descobertas durante o restauro da Igreja de Santa Maria em Capela, consagrada em 1090 sob o pontificado de Papa Urbano II.
Relíquias atribuídas a Pedro foram encontradas em uma igreja de Trastevere - Roma, estavam depositadas em um altar, durante o trabalho de restruturação na Igreja de "Santa Maria em Capela", consagrada em 1090 sob o pontificado do Papa Urbano II. Estamos esperando novos exames e talvez uma comparação entre as diferentes relíquias atribuídas a Pedro, da Basilica de S.Pedro no Vaticano.
A descoberta "se comprovada", se adicionará ao antigo túmulo de Pedro, que lhe foi atribuído na colina do Vaticano, onde sofreu o martírio e onde foi edificada a Basílica de São Pedro. O destino dos ossos do primeiro Papa da Igreja há muito tempo era envolto em um mistério. Papa Paulo VI, em 26 de junho de 1968, anunciou que eles foram "identificados para que possamos prestar veneração e culto ". Certamente com a recém descoberta, abre um novo capítulo de estudos e confirmação do santo padre o Papa Francisco junto ao magistério da Igreja.
Durante as obras de restauração na igreja de "Santa Maria em Capela", em Trastevere, trouxeram à luz, em um altar medieval, duas ampolas em argila contendo as (alegadas) relíquias dos primeiros papas, incluindo São Pedro. Os fragmentos de ossos, portanto, seriam adicionados as relíquias preservadas na cripta do Vaticano.
A igreja de Santa Maria em Capela, de propriedade da família Doria Pamphilj, foi consagrada em 25 de março de 1090 por dois bispos, Ubaldo da diocese de Sabina e Joao bispo da diocese Tuscolo - castelli Romani. Uma inscrição em pedra, estudada pelo arqueólogo Cristiano Mengarelli, atesta as importantes relíquias encontradas: a lista inicia com um fragmento da túnica de Maria mãe de Jesus (não encontrada dentro do altar) e continua citando as relíquias de São Pedro e dos papas Cornelius, Callisto e Felice, originalmente sepultados em vários cemitérios. Como também dos mártires Ippolito, Anastasio, Melix e Marmenia. "Este complexo de relíquias se adicionam, as demais, que ja se encontram em outras consagrações documentadas neste período em outras igrejas", observou o arqueólogo.

Embora a cobertura da cavidade do relicário depositada abaixo do altar de mármore nem sempre tenha sido selada - existem duas abordagens de reconhecimento no século XVI, e no final do século XIX - onde foram perdidas a memória da existência do seu conteúdo. A Igreja, permaneceu fechada desde 1982 por problemas estruturais, e foi objeto de trabalho de restruturação nos últimos anos. Segundo o testemunho de Massimiliano Floridi, marido da princesa Gesine Pogson Doria Pamphilj, conta: que "as relíquias foram descobertas por um operário que estava movendo a a lastra de mármore da parte superior do altar".

A caixa de chumbo (relicário), continha dois pequenos potes em cerâmica purificada, com coberturas correspondentes feitas de uma placa de chumbo com nomes em "graffiti" dos santos, repetidos, com uma caligrafias diferentes, em placas de chumbo Colocados dentro dos dois frascos. De acordo com o arqueólogo Mengarelli, estes são artefatos que remontam ao tempo em que a igreja foi consagrada. Relíquias, foram entregues ao "Vicariato de Roma", que colocou novos selos.
A igreja de "Santa Maria em Capela" é fortemente ligada ao Papa Urbano II, nascido a Eudes de Châtillon (papa legítimo de 1088 a 1099), citado na pedra fundamental, que morava na Ilha da Tiberina no centro do rio Tevre de Roma . Naquele tempo, também morava em Roma o Antipapa Clemente III (1080-1100), eleito pelo Imperador Henrique IV, que ocupava o Palácio Lateranense. Há a hipótese de que a igreja de Trastevere poderia ter sido usada como capela do pontífice legítimo quando ele estava na cidade.
Nada ainda se pode dizer sobre a origem das relíquias ou sua autenticidade, enquanto as relíquias não forem identificadas como compatíveis com as de São Pedro, presentes no túmulo do Príncipe dos Apóstolos que viveu no primeiro século dC presentes na Basílica Vaticana. Estamos aguardando novos exames e talvez uma comparação entre as diferentes relíquias atribuídas a S. Pedro.
Cidade do Vaticano - Da publicação na edição de hoje no Jornal "La Stampa" mod. 31/08/2017 reliquias entregues ao vicariato de Roma.


Por: José Renato Ramos - Roma.

Nenhum comentário:

Os Mais Vistos