Ordem dos Frades Menores Conventuais - Custódia Provincial Imaculada Conceição - Franciscanos Conventuais do Rio de Janeiro - PAZ & BEM!!!

terça-feira, 17 de dezembro de 2013

Quando falta a profecia, toma lugar o clericalismo

Cidade do Vaticano (RV) - "Quando falta a profecia na Igreja, toma lugar o clericalismo", disse o Papa Francisco na missa celebrada na Capela da Casa Santa Marta (16/12), no Vaticano. 

Comentando as leituras do dia, o Santo Padre frisou que "o profeta é aquele que escuta as palavras de Deus, sabe ver o momento e projetar o futuro. Ele tem dentro de si estes três momentos: passado, presente e futuro". 
"O passado: o profeta é consciente da promessa e tem em seu coração a promessa de Deus. Ele vive, recorda e repete essa promessa. Depois olha o presente, olha o seu povo e sente a força do Espírito para dizer uma palavra que ajude o povo a se levantar, a continuar o caminho em direção ao futuro. O profeta é um homem de três tempos: promessa do passado, contemplação do presente e coragem para indicar o caminho rumo ao futuro. O Senhor sempre protegeu o seu povo, com os profetas, nos momentos difíceis, nos momentos em que o povo estava desencorajado ou destruído, quando não havia o Templo, quando Jerusalém estava sob o poder dos inimigos, quando o povo se perguntava: O Senhor nos prometeu isso! O que acontece agora"?

"Foi o que aconteceu no coração de Maria quando estava aos pés da Cruz", prosseguiu Francisco. Nestes momentos, "é necessária a intervenção do profeta e nem sempre o profeta é recebido, muitas vezes é rejeitado. Jesus disse aos fariseus que seus pais tinham matado os profetas, porque eles diziam coisas que não eram agradáveis: diziam a verdade, recordavam a promessa! Quando no povo de Deus falta profecia, está faltando alguma coisa: falta a vida do Senhor. Quando não há profecia a força recai sobre a legalidade, toma lugar o legalismo", frisou o pontífice.

"No Evangelho, os sacerdotes foram a até Jesus para pedir o passe da legalidade: Com que autoridade você faz estas coisas? Nós somos os donos do Templo. Não entendiam as profecias. Tinham se esquecido da promessa! Não sabiam ler os sinais dos tempos, eles não tinham olhos penetrantes, nem ouvidos da Palavra de Deus. Tinham somente a autoridade", disse o Papa que acrescentou:

"Quando no Povo de Deus não há profecia o vazio causado é ocupado pelo clericalismo. É este clericalismo que pergunta a Jesus: Com que autoridade você faz estas coisas? Com que legitimidade? E assim, a memória da promessa e a esperança de ir em frente são reduzidas apenas ao presente: nem passado e nem futuro esperançoso. O presente é legítimo e se é legítimo vai em frente."

Quando reina o legalismo, a Palavra de Deus não encontra espaço e o Povo de Deus que crê, chora no seu coração, porque não encontra o Senhor. Falta-lhe a profecia. Chora "como chorava Ana, mãe de Samuel, pedindo a fecundidade do povo, a fecundidade que vem da força de Deus, quando Ele nos desperta a memória de sua promessa e nos impulsiona para o futuro com esperança. Este é o profeta! Este é o homem dos olhos penetrantes e que ouve as palavras de Deus":

"A nossa oração nesses dias em que nos preparamos para o Natal do Senhor deve ser: Senhor, que não faltem os profetas em seu povo! Todos nós batizados somos profetas. Senhor, que não nos esqueçamos de sua promessa! Que não nos cansemos de ir adiante! Que não nos fechemos nas legalidades que cerram as portas. Senhor, liberta o teu povo do espírito do clericalismo e ajude o teu povo com o espírito da profecia." (MJ)

Fonte:http://pt.radiovaticana.va/news/2013/12/16/papa_francisco:_quando_falta_a_profecia_na_igreja,_toma_lugar_o/bra-756049

segunda-feira, 16 de dezembro de 2013

Devoção ao Menino Jesus


UM MINUTO COM O MENINO JESUS

Abençoai-me, Menino Jesus e rogai por mim sem cessar.

Afastai de mim, hoje e sempre o pecado.

Se tropeço, estende vossa mão até mim.

Se cem vezes caio, cem vezes levantai-me.

Se me deixares Menino Jesus, que será de mim?

Nos perigos do mundo assiti-me.

Quero viver e morrer sob vosso manto.

Quero que minha vida te faça sorrir.

Olhai-me com compaixão, não me deixes Jesus meu.

Recebei-me e levai-me junto a Vós.

Vossa benção me acompanhe hoje e sempre.

Amém aleluia.

Rezar um glória.



MISTÉRIOS DA INFÂNCIA DE JESUS

Vinde, Deus meu, em minha ajuda.

Apressai-vos, Senhor, a socorrer-me.

Rezar um glória e um Pai-Nosso.

Encarnação:

Oh! dulcíssimo Menino Jesus, que para nossa salvação descestes do seio do eterno Pai as entranhas da Virgem Maria, onde, concebido por obra do Espírito Santo, tomasteis a forma de servo, sendo o Filho de Deus feito homem, tende piedade de nós.

Piedade, Menino Jesus, piedade.

Ave-Maria.

Visitação:

Oh! dulcíssimo Menino Jesus, que por meio de vossa Virgem Mãe visitasteis a Santa Isabel, e enchendo do Espírito Santo a vosso Precursor São João Batista, lhe santificasteis já antes de nascer, tende piedade de nós.

Piedade, Menino Jesus, piedade.

Ave-Maria.

Expectativa do parto:

Oh! dulcíssimo Menino Jesus, que esperasteis encerrado por nove meses no seio materno o tempo de nascer, e inflamasteis em ardentíssimos desejos os corações da Virgem Maria e de São José, e vos oferecesteis a Deus Pai pela salvação do mundo, tende piedade de nós.

Piedade, Menino Jesus, piedade.

Ave-Maria.

Nascimento

Oh! dulcisimo Menino Jesus, nascido da Virgem Maria, envolto em pobres panos e reclinado na mangedoura, anunciado pelos Anjos e visitado pelos pastores, tende piedade de nós.

Piedade, Menino Jesus, piedade.

Ave-Maria.

Glória a Vós, Menino Jesus de Mãe Virgem nascido, e ao Pai e ao Santo Espírito pelos séculos dos séculos. Amém.

V. Jesus está entre de nós.

R. Vinde e adoremos.

Pai-Nosso.

Circuncisão:

Oh! dulcíssimo Menino Jesus, circuncidado aos oito dias, chamado com o glorioso nome de Jesus; e no nome e no sangue justamente, profetizado Salvador do mundo, tende piedade de nós.

Piedade, Menino Jesus, piedade.

Ave-Maria.

Adoração dos Reis:

Oh! dulcíssimo Menino Jesus, manifestado por uma estrela aos três Magos, adorado no colo de Maria, e presenteado místicamente com ouro, incenso e mirra, tende piedade de nós.

Piedade, Menino Jesus, piedade.

Ave-Maria.

Apresentação:

Oh! dulcíssimo Menino Jesus, apresentado no templo por Maria Virgem e Mãe, abraçado pelo santo anciano Simão e revelado ao povo de Israel pela profetisa Ana, tende piedade de nós.

Piedade, Menino Jesus, piedade.

Ave-Maria.

Fuga ao Egito:

Oh! dulcíssimo Menino Jesus, perseguido de morte por Herodes, levado ao Egito por São José com vossa Mãe, livrado da morte com a fuga, e glorificado com o sangue dos Inocentes, tende piedade de nós.

Piedade, Menino Jesus, piedade.

Ave-Maria.

Glória a Vós, Menino Jesus de Mãe Virgem nascido, e ao Pai e ao Santo Espírito pelos séculos dos séculos. Amém.

V. Jesus está entre de nós.

R. Vinde e adoremos.

Pai-Nosso.

Permanencia no Egito:

Oh! dulcíssimo Menino Jesus, que vivesteis no Egito com Maria Santíssima e o Patriarca São José até a morte de Herodes, tende piedade de nós.

Piedade, Menino Jesus, piedade.

Ave-Maria.

Regresso do Egito:

Oh! dulcíssimo Menino Jesus, que voltasteis com vossos pais do Egito à terra de Israel, padecendo no caminho muitos sofrimentos e entrasteis na cidade de Nazaré, tende piedade de nós.

Piedade, Menino Jesus, piedade.

Ave-Maria.

Permanência em Nazaré:

Oh! dulcíssimo Menino Jesus, que habitasteis santamente na bendita casa de Nazaré, sujeto a vossos pais, pobre e em muitos trabalhos e crescendo em sabedoria, idade e graça, tende piedade de nós.

Piedade, Menino Jesus, piedade.

Ave-Maria.

Jesus entre os Doutores:

Oh! dulcíssimo Menino Jesus, conduzido a Jerusalém à idade de doze anos, procurado com dor pelos vossos Pais, e depois de três dias encontrado com sumo alegria no templo entre os Doutores, tende piedade de nós.

Piedade, Menino Jesus, piedade.

Ave-Maria.

Glória a Vós, Menino Jesus de Mãe Virgem nascido, e ao Pai e ao Santo Espírito pelos séculos dos séculos. Amém.

No dia de Natal:

V. O filho de Deus se fez homem, aleluia.

R. E habitou entre nós. Aleluia.

No dia da Epifania:

V. Cristo nos tem manifestado, aleluia.

R. Vinde adoremos, aleluia.

No resto do ano se diz:

V. O filho de Deus se fez homem.

R. E habitou entre nós.

Oração final

Onipotente e eterno Deus, Senhor do céu e da terra, que vos manifestais aos pequeninos, concedei-nos, vos suplicamos, que, venerando dignamente os santos misterios da Infância de vosso filho Jesus, e seguindo seus exemplos, possamos chegar ao reino dos céus prometido aos pequeninos.

Pelo mesmo Jesus Cristo Senhor Nosso. Amém


LADAINHA DO MENINO JESUS

Divino Menino Jesus

Verbo do Pai Eterno, convertei-me.

Filho de María, tomai-me como Filho vosso.

Mestre meu, ensinai-me.

Príncipe da Paz, dai-me a paz.

Refugio meu, recebei-me.

Pastor meu, alimenta minha Alma.

Modelo de paciência, consolai-me.

Manso e humilde de coração, ajudai-me a ser como Vós.

Redentor meu, salvai-me.

Meu Deus e meu tudo, dirigi-me.

Verdade eterna, instrui-me.

Apoio meu, dai-me forças.

Minha justiça, justificai-me.

Mediador meu com o Pai, reconciliai-me.

Médico de minha alma, curai-me.

Juiz meu, perdoai-me.

Rei meu, governai-me.

Santificação minha, santifícai-me.

Poço de bondade, perdoai-me.

Pão vivo do céu, nutri-me.

Pai do prodigo, recebei-me.

Jubilo de minha Alma, seja minha única felicidade.

Ajuda minha, assisti-me.

Imã de amor, atrai-me.

Protetor meu, defendei-me.

Esperança minha, sustentai-me.

Objeto de meu amor, uni-me a vós.

Fonte de minha vida, refrescai-me.

Minha Divina Vítima, redime-me.

Meu último fim, desejo estar convosco.

Minha Glória, glorificai-me.

Divino Menino Jesus, em vós confío.

terça-feira, 10 de dezembro de 2013

Papa: "Não ignorar um bilhão de famintos"

Campanha da Caritas contra a fome no mundo.


Cidade do Vaticano (RV) - Em vídeo realizado para a campanha da organização católica Caritas Internacional contra a fome no mundo, o Papa apela aos católicos, governos e à sociedade em geral para erradicar “o escândalo da fome”, aderindo à campanha da Caritas ‘Uma só família humana, alimento para todos’.


Abaixo, a íntegra da mensagem:

Queridos irmãos e queridas irmãs,

Hoje anuncio com prazer a “Campanha contra a fome no mundo”, lançada pela nossa Caritas Internacional, à qual darei todo o meu apoio. 

Esta confederação, junto com suas 164 organizações-membro, se empenha em 200 países e territórios do mundo e o seu trabalho está no coração da missão da Igreja e de sua atenção para com os que sofrem o escândalo da fome, com o qual o Senhor se identificou quando disse: “Tinha fome e me destes de comer”.

Quando os apóstolos revelaram a Jesus que as pessoas que foram ouvir suas palavras estavam famintas, ele os incitou a ir procurar comida. Sendo eles mesmos pobres, encontraram apenas cinco pães e dois peixes, mas com a graça de Deus, puderam saciar uma multidão de pessoas, juntar os restos e evitar qualquer desperdício. 

Estamos diante do escândalo mundial de cerca de um bilhão, um bilhão de pessoas que ainda hoje têm fome. Não podemos virar as costas e fazer de conta que isto não existe. O alimento que o mundo tem à disposição pode saciar todos. 

A parábola da multiplicação dos pães e dos peixes nos ensina justamente que se houver vontade, o que temos não vai acabar, ao contrário, vai sobrar, e não deve ser perdido. 

Por isso, queridos irmãos e queridas irmãs, convido-os a abrir um espaço em seus corações para esta urgência, respeitando o direito dado por Deus a todos de ter acesso a uma alimentação adequada. 

Compartilhemos o que temos, em caridade cristã, com os que são obrigados a enfrentar muitos obstáculos para satisfazer uma necessidade tão primária; e ao mesmo tempo, promovamos uma autêntica cooperação com os pobres para que, através dos frutos do seu e do nosso trabalho, possamos viver uma vida digna. 

Convido todas as instituições do mundo, toda a Igreja e cada um de nós, como uma única família humana, a dar voz a todas as pessoas que passam fome silenciosamente, a fim de que esta voz se torne um grito que possa sacudir o mundo. 

Esta campanha quer ser também um convite a todos nós para sermos mais conscientes de nosso regime alimentar, que muitas vezes comporta desperdício de comida e má-utilização dos recursos de que dispomos. Ela é também uma exortação a pararmos de pensar que nossos gestos cotidianos não têm impacto na vida de quem – seja perto, seja longe de nós – sofre a fome na própria pele. 

Peço-lhes, com todo o coração, que ajudem a nossa Caritas nesta nobre Campanha, agindo como uma única família que se empenha em garantir o alimento para todos. 

Rezemos para que Deus nos dê a graça de ver um mundo no qual ninguém jamais deva morrer de fome. Ao pedir esta graça, concedo-lhes a minha bênção. 

(Tradução livre da redação do Programa Brasileiro – RV)

sexta-feira, 6 de dezembro de 2013

"Exemplo de Mandela inspire as novas gerações"

Cidade do Vaticano (RV) – O Papa Francisco escreveu na manhã desta sexta-feira, 06, ao Presidente da República Sul-Africana, Jacob Zuma, uma mensagem expressando seu pesar pela morte do líder e símbolo da luta anti-racista Nelson Mandela.
 

“Soube com tristeza da morte do ex-Pesidente Nelson Mandela e envio minhas preces e condolências à família Mandela, aos membros do Governo e a todo o povo da África do Sul. Encomendando a alma do falecido às infinitas bênçãos de Deus, peço ao Senhor que console e apóie todos os que choram por esta perda. Louvo o firme compromisso demonstrado por Nelson Mandela ao promover a dignidade humana de todos os cidadãos da nação e forjar uma nova África do Sul, construída sobre os alicerces firmes da não-violência, da reconciliação e da verdade. Rezo para que o exemplo do ex-Presidente inspire as gerações da África do Sul a colocar a justiça e o bem comum no topo de suas aspirações políticas. Com estes sentimentos, invoco sobre todos os povos da África do Sul os dons divinos da paz e prosperidade”.

FRANCISCUS PP.
do site da Rádio Vaticano

quarta-feira, 4 de dezembro de 2013

Delegação Franciscana se tornará Custódia

“Construindo o Reino de Deus em terras do Maranhão e Ceará.”

Desde que foi criada em 1968, tivemos a presença de grandes homens que semearam o que hoje estamos colhendo com tanta abundância, bispo, sacerdotes e religiosos franciscanos, que foram verdadeiros operários da Messe do Senhor. O espírito de missão e santidade foi o fio condutor de toda nossa ação pastoral desde o seu início. Todos os que por aqui passaram estavam imbuídos com este desejo de contribuir na expansão do Reino de Deus, e deram o melhor de si diante de tantos desafios que nossa dura realidade nordestina apresentava. Hoje, contamos com novos frutos dessa missão...
É chegada a hora de darmos juntos mais um passo à frente para edificação do Reino de Deus. Pela Graça Divina e pela
intercessão de São Francisco e São Boaventura, fomos abençoados com este novo tempo. É com muita alegria que nós,frades da Alma Província Romana dos Santos apóstolos Pedro e Paulo e Delegação São Boaventura-MA/CE,convidamos você para participar conosco da solene celebração; na qual, se realizará a Ereção da Custódia Provincial São Boaventura, no dia 23 de fevereiro de 2014:

Missa Solene de Ereção da Custódia Provincial São Boaventura
Local: Igreja Menino Jesus de Praga.
Rua Euclides Farias, 25 - Cohama - São Luís/MA
Horário: 19hs - Sede Custodial.
Tel:(98) 3236-6021
Fonte e texto: convite enviado pela delegação

Os Mais Vistos