Ordem dos Frades Menores Conventuais - Custódia Provincial Imaculada Conceição dos Franciscanos Conventuais do Rio de Janeiro - PAZ & BEM!!!

segunda-feira, 4 de novembro de 2013

A família no centro do pontificado de Francisco

Tem início viagem de Dom Paglia ao Brasil



Cidade do Vaticano (RV) – O Presidente do Pontifício Conselho para a Família, Dom Vincenzo Paglia, inicia nesta segunda-feira, 4 de novembro, uma visita ao Brasil.

O primeiro evento público será nesta segunda com o Arcebispo de Salvador, Dom Murilo Krieger. Nesta ocasião, Dom Paglia entregará uma contribuição econômica para o Centro de acolhimento para crianças em dificuldade “Nova Semente”.

De Salvador, o Presidente do Pontifício Conselho para a Família irá a São Paulo, onde, entre outros eventos, encontrará os agentes da Pastoral familiar da Arquidiocese, guiada pelo Card. Odilo Pedro Scherer. 

Na terça-feira, às 20h, Dom Paglia falará sobre “Família, sujeito de uma nova evangelização do amor”.

Em entrevista à Rádio Vaticano, o Arcebispo fala da importância que o Papa Francisco dá à família, convocando inclusive um Sínodo extraordinário para debater a questão:

É muito singular que um dos primeiros gestos do Papa, que ao convocar um sínodo exercita uma dimensão ‘alta’ do magistério, foi repropor a um sínodo um tema já tratado. Foi a única vez que isso aconteceu. É evidente que o Papa quer pedir a toda a Igreja que dê atenção a esse grande recurso e, às vezes grande problema, que é a família. Faço votos que muitos imitem o Papa – falo dos governos, falo dos economistas, falo dos homens de cultura, de direito. Se queremos um mundo ou uma globalização de dimensões humanas, devemos colocar novamente a família no centro.

No evento realizado 10 dias atrás, na Praça S. Pedro, que reuniu milhares de famílias de todo o mundo por ocasião do Ano da Fé, Dom Paglia disse que se lembrou de Copacabana....

O elo é obviamente o Papa Francisco, porque em Copacabana foi a primeira vez que ele encontrou os jovens num número absolutamente extraordinário. E na Praça S. Pedro foi a primeira vez que o Papa encontrou as famílias. Gostaria de unir esses dois eventos, porque se lá no Rio estavam os jovens, aqui estavam as crianças, os avós, os pais, para expressar a beleza e a universalidade da família. Ela é o ponto de partida para uma globalização do amor e da solidariedade frente, ao invés, a um individualismo exacerbado que infelizmente está dilacerando não só o tecido das próprias famílias, mas o tecido da sociedade, das nações. Eis porquê este evento da Praça S. Pedro ligado ao do Rio de Janeiro é como a grande ponte da família que consegue dar respostas, não obstantes todas as dificuldades, ao anseio de amor, de afeto que todo homem e toda mulher têm. 

Fonte: Radio Vaticano

Nenhum comentário:

Os Mais Vistos