Ordem dos Frades Menores Conventuais - Custódia Provincial Imaculada Conceição - Franciscanos Conventuais do Rio de Janeiro - PAZ & BEM!!!

quinta-feira, 11 de abril de 2013

Memória SFC: O que é espiritualidade?


Passados quase nove anos da última edição impressa da "Revista São Francisco em CONVersa", órgão informativo dos Frades Menores Conventuais do Rio de Janeiro, se iniciou a aventura de um novo instrumento informativo pela internet. No início era um veículo restrito da Casa de Formação São Francisco de Assis que, logo em seguida, com a da Casa de Formação São Boaventura. E assim permanece ainda hoje, com os colaboradores destas Casas de Formação, porém com o tempo ganhou proporções maiores e de abrangência também grande. E em comum acordo com os colaboradores da página decidimos renomeá-la para “São Francisco em CONVersa” nome afetivamente querido pelos frades e efetivamente identificador com a proposta deste blog. Da mesma forma que a Revista abordava temas de liturgia, espiritualidade, atualidade, franciscanismo, vocação, Igreja, notícias... A “Revista on line” segue na mesma linha temática; pesquisando e compilando num mesmo espaço sobre estes temas. Muito nos alegra a grande frequência de visitantes e colaboradores, sendo este informativo fonte acadêmica nas áreas de Teologia, Filosofia, Cultura Religiosa, cursos litúrgicos, cursos bíblicos e doutrinais e em outros blogs, redes sociais e sites. O que, com muita surpresa, nos enche de alegria.  
Com a intenção de “fazer memória” do início desta aventura, iremos reeditar algumas matérias e artigos originais da Revista São Francisco em CONVersa em homenagem aos colabores e leitores de ontem e de hoje!
Capa da primeira edição impressa da Revista São Francisco em CONVersa: Foto Therezinha Mesquita
Segue uma matéria da primeira Revista São Francisco em CONVersa

O que é espiritualidade?
1-      As palavras “espiritualidade”, “espírito” e “espiritual” fazem parte daquele grupo de palavras que são muito usadas dentro do Cristianismo, mas cujo significado na maioria das vezes permanece confuso ou misterioso.
2-      De maneira geral, entendemos por “espírito” os seres não materiais, como por exemplo, a força da mente, a bondade, a inteligência, os anjos, os demônios, Deus, isto é, forças e energias mais sutis e potentes do que os seres materiais. Entendemos também por “espírito” as coisas e valores culturais como a arte, a literatura, a cultura, a educação, etc. Finalmente, entendemos também como espirituais os valores éticos e humanistas como honestidade, a justiça, a honradez, etc.
3-      Tudo isto acima tem a ver com “espírito” e “espiritualidade”, mas não exatamente com o sentido cristão dessas palavras. Qual seria o sentido cristão de “espiritualidade”?
4-      Por espiritualidade entendemos a consciente resposta da pessoa humana ao chamado de Deus, resposta que é ao mesmo tempo pessoal e comunitária. Note bem os elementos integrantes desta definição: resposta consciente, isto é, feita explicitamente e de livre vontade; pessoal, isto é, dentro de um relacionamento único e pessoal com Deus; comunitária, isto é, meu relacionamento com Deus se dá dentro de uma tradição viva. Uma outra forma de dizer tudo isso:  espiritualidade é o relacionamento que nasce do meu encontro com Jesus Cristo.
5-      Consideremos que toda pessoa humana é uma combinação única e toda especial de talentos, bondade e limitações. Essa combinação é única e irrepetível. Ninguém foi nem nunca será como você! Por isso, a sua resposta ao chamado de Deus, ou melhor, o seu relacionamento com Deus (dentro da Igreja) envolve todo o seu jeito de ser, sua criatividade, sua inteligência, sua personalidade, suas fraquezas... tudo, tudo aquilo que você é! Espiritualidade vem então a ser a transformação de todo o ser de uma pessoa em uma nova criatura, dentro e a partir do encontro com Jesus Cristo. Assim, a sua espiritualidade é você mesmo (a) enquanto a sua vida é um caminho de seguimento de Jesus Cristo.
6-      Na Igreja existem muitas “espiritualidades”. Por exemplo, espiritualidade franciscana, espiritualidade mariana, espiritualidade jesuíta, etc. Isto significa: a maneira especial como cada uma destes grupos procura seguir Jesus. Dentro da Sagrada Escritura também existem várias espiritualidades. Por exemplo, a espiritualidade de Paulo, de Lucas, de João etc. isto significa: a maneira própria como cada uma dessas pessoas e comunidades encarnou o seguimento de Jesus. Geralmente nos identificamos com uma ou outra dessas escolas de espiritualidade. Contudo, mesmo que você tome emprestado o ensinamento de uma dessas escolas de espiritualidade, você  não pode bloquear a sua própria criatividade.
No cultivo da espiritualidade, sempre há dois elementos. Primeiro, recebemos a orientação de um certo mestre ou escola. Segundo, “recriamos” esse ensinamento segundo os dons que o próprio Deus nos deu. Receber a orientação de uma fonte espiritual (a Sagrada Escritura, os escritos dos grandes mestres espirituais, etc) significa estar em contato direto com a energia da raiz, com o vigor pulsante de Deus. Deixar que tudo isso penetre todos os recantos do seu ser significa entrar num processo criativo onde a pessoa se torna uma concreção única e irrepetível do insondável mistério de Deus.

Frei Marcelo Inácio (Revista São Francisco em CONVersa ANO I nº 1: novembro de 1998, página 5)


Em detalhe a capa da Revista

Nenhum comentário:

Os Mais Vistos