Ordem dos Frades Menores Conventuais - Custódia Provincial Imaculada Conceição - Franciscanos Conventuais do Rio de Janeiro - PAZ & BEM!!!

domingo, 3 de março de 2013

Itinerário para a contemplação do Crucifixo de São Damião




Ordem dos Frades Menores Conventuais

“Um dia, Francisco anda perto da igreja de São Damião, que estava quase em ruínas e abandonada por todos. Conduzindo-o o Espírito, ao entrar nela para rezar prosternando-se suplicante e devoto diante do Crucificado… a imagem do Cristo crucificado, movendo os lábios da pintura, fala-lhe, chamando-o pelo nome: “Francisco, vai e restaura a minha casa que, como vês, está toda em ruínas”.  (2Cel 10)

Celebrando os 800 anos de fundação da Ordem dos Frades Menores Conventuais, queremos nesta quaresma, refletir sobre a experiência que marcou o início da conversão de Francisco e, com ele, olhar para o Crucifixo de São Damião.

Entregando-lhe esse Crucifixo, desejamos oferecer-lhe uma ajuda para a oração. Como Clara e Francisco, diante dele muitas irmãs e irmãos sentiram-se acolhidos e chamados a segui-lo. Assim, hoje, ele se dirige também a você, para fazer-lhe ouvir sua voz.

Ponha-se a seus pés, olhe-o com seus olhos, contemple-o com o coração, una-se a Ele com a vontade, receba-o nos seus sonhos, imite-o em sua vida.
Coloque-se onde seja possível encontrá-lo, ouça-o, “olhe-o, considere-o, contemple-o, desejando imitá-lo”; ponha em Suas mãos tudo o que Ele sugerir e lhe fizer intuir; colabore com Ele.
A pergunta de Francisco seja também a sua: “Senhor, que queres que eu faça?”.

O “método” aqui sugerido não deve aprisionar sua contemplação: o Senhor há de guiar sua caminhada e despertar a novidade de sua vida!

Itinerário
O breve itinerário proposto poderá ser utilizado na oração pessoal, em fraternidade ou em grupo, e sugere-se utilizá-lo de forma criativa, levando em consideração as diversas culturas.
Além disso, para dar fruto, o “método” precisa ser aplicado com abertura de coração, paciência e perseverança.

Cada momento do itinerário espiritual pede que se saiba parar, sem pressa nem preocupações, vivendo esse tempo na gratuidade da comunhão com o Amado.

1. Disponha-se à contemplação
- Disponha-se à contemplação através do silêncio, do recolhimento interior e da pacificação do coração.
- Invoque a ajuda do Espírito para que “o purifique, o ilumine e o acenda interiormente”.
2. Reze com São Francisco
- “Altíssimo, glorioso Deus, iluminai as trevas do meu coração…”.
3. Contemple o Crucifixo
- Contemple-o por um bom tempo.
- Permita que o olhar do Crucificado chegue ao seu coração.
- Identifique-se com um dos personagens.
4. “Iluminai as trevas do meu coração”
Deixe-se questionar pelo Senhor:
- Quais são suas “trevas”?
- Quem está no centro de seus desejos?
- Você vive “uma fé reta, uma esperança certa e uma caridade perfeita”?
- Que obediência você presta ao “santo e veraz mandamento”?
5. Retribua ao Senhor
- Conclua o tempo de comunhão retomando e personalizando a oração diante do Crucifixo.
- Assuma o compromisso de traduzir e encarnar a oração na vida diária.


Oração diante do Crucifixo
Altíssimo, glorioso Deus,
iluminai as trevas do meu coração,
dai-me uma fé reta,
uma esperança certa
e uma caridade perfeita;
sensibilidade e conhecimento, Senhor, a fim de que eu cumpra
o vosso santo e veraz mandamento. Amém.
T

Nenhum comentário:

Os Mais Vistos