Ordem dos Frades Menores Conventuais - Custódia Provincial Imaculada Conceição dos Franciscanos Conventuais do Rio de Janeiro - PAZ & BEM!!!

segunda-feira, 1 de outubro de 2012

Convocações/Outubro de 2012: São Francisco de Assis "Speculum Christi"


Reflexão do mês por: Frei Leonardo Rodrigues de Valença, OFMConv
Pintura do refeitório do Seminário OFMConv.de Brasília

Que o Senhor te dê a Paz! Com o coração repleto de alegria iniciamos o mês de outubro, no qual a Igreja convida a cada um de seus fiéis a meditar sobre o tema da missão. Além desse motivo nós não podemos deixar de expressar o nosso júbilo pela solenidade de São Francisco.
Neste sentido, queremos neste mês com o(a) senhor(a) mergulharmos um pouco mais no conhecimento acerca da espiritualidade franciscana. Sendo assim, trazemos neste informativo a seguinte reflexão escrita pelo nosso estudante de Teologia Frei Leonardo Rodrigues de Valença, OFMConv.

São Francisco de Assis: Speculum Christi no mundo pós moderno

Ser como Cristo... Assim é o nosso desafio no lançar-se do cotidiano. Com são Francisco não foi diferente. O caminho que o poverello – pequenino – escolheu para segui-Lo foi o da minoridade na radicalidade para ser speculum Christi – espelho de Cristo – do nosso Salvador. E podemos perguntar: que adjetivos são estes? Qual o sentido de cada um deles? É o que vamos esmiuçar da melhor forma possível. A minoridade é uma característica peculiar para nós franciscanos. Ser menor significa viver de modo livre o jeito de ser cristão. Tanto que até o que mais detestamos no mais ínfimo do nosso ser, torna-se algo de tamanha doçura, que somente o Altíssimo e Onipotente Bom Senhor pode transformar em nossa vida. Em são Francisco deu-se da mesma forma: fazer-se menor foi o que tomou o seu ser. Com isso, o que ele não conseguia encontrar no que mais abominava, que era o leproso, viu o esplendor do Amor no rejeitado a partir do encontro com o Crucificado de São Damião. O doctor seraphicum – doutor seráfico – são Boaventura escreveu na Legenda Maior de são Francisco (1B) que “...agora, por causa de Cristo crucificado, que, segundo a palavra do profeta, apareceu desprezível como um leproso (Is 53,4), a fim de se desprezar completamente a si mesmo, com piedade benfazeja prestava aos leprosos favores de humildade e humanidade” (1B 6,2).Destarte, a compaixão  foi o re-flexo do que Cristo fez para coma humanidade e em são Francisco foi sublime que jamais poderia negar àquele que pedisse por amor de tão grande Senhor (Legenda dos Três Companheiros, 1,10).
Paróquia S. Francisco no Rio Comprido/RJ
Logo, ser menor é uma forma de ser o espelho de Cristo, demonstrando que em tudo devemos dar graças a Deus. Uma parábola que pode ajudar-nos a entender é a de Jesus com as crianças (Mt 19,13-15). Já a radicalidade significa viver na essência, no simples, reconhecendo sua condição de criatura, que realiza não a partir de si mesmo, mas sim de quem é a fonte: Jesus Cristo. Realizar tal tarefa é entregar-se nas mãos do seu Senhor, porque só Ele opera maravilhas em nossa vida (cf. Sl 76(77)). Foi neste espírito de entrega ao Senhor que são Francisco entendeu que, viver na radicalidade, é seguir os passos de nosso Senhor Jesus Cristo no caminho da paz.  Suspirar a glória humana não mais preenche o seu coração, pois, “... reconhecendo a bondade de Deus em seus benefícios, animou-se, com mais força, a afugentar a astúcia do inimigo e a pregar a glória da cruz de Cristo” (1B 36). Deste modo, quando junto aos seus companheiros, frei Bernardo e frei Pedro, na Igreja de São Nicolau, lê as três passagens evangélicas que marcam a caminhada radical: “Se queres ser perfeito, vai e vende tudo que tens e dá aos pobres e terás um tesouro no Céu” (Mt 19, 21; Lc 18,22); “Nada leveis pelo caminho, nem sacola, nem alforje, nem pão, nem duas túnicas” (Lc 9,3) e “Quem quiser vir após mim, renuncie-se a si mesmo, tome a sua cruz de cada dia e segue-me” (Mt 16,24; Lc 9,23), são Francisco apresenta-nos que quem garante a nossa existência e a nossa experiência é o Senhor e nenhum outro e que tudo tem que emanar d`Ele. E no desafio de sermos espelhos de Cristo em um mundo que prega o consumismo exacerbado e onde o individualismo é o senhor que rege o mundo pós moderno, são Francisco não traz novidade no que já conhecemos.
Capela S. Boaventura em Brasília

Entretanto, o santo nos mostra que viver a minoridade e a radicalidade é reconhecer Deus como o Grande Senhor e esvaziar-se de si mesmo. é o maior desafio da atualidade. O mundo hodierno não prega mais o amor ao próximo e sim a destruição do mesmo. Jesus Cristo é o Senhor porque viu Deus também em todos, sem exceção, e dando dignidade a toda criatura. Pregar isso é resgatar a identidade humana no interior de todos os corações, dizendo sim a todos os momentos da nossa vida e se colocar no lugar que Deus sempre nos destaca: de criatura que tem Sua imagem e semelhança (Gn 1,26), ou seja, que é livre e responsável e sempre é capaz de amar. E ver em são Francisco o espelho de Cristo é poder cada vez mais ser fiel a Deus demonstrando a caridade na minoridade e na radicalidade e deixando o que nem sempre tem resposta, que é o mistério de Deus, fluir e deixar manifestar a vontade do Pai. Por isso, quando são Francisco chama todas as criaturas de irmãs garante que nada está alheio ao que Deus criou e tudo tem sua identidade própria e estas entoam um hino de louvor ao Senhor Deus Altíssimo, porque O reconhecem como tal.
 Que nossos corações estejam sempre voltados ao Amor Primeiro, pois ser espelho de Cristo no mundo pós moderno, assim como é são Francisco não é tarefa difícil e sim ato de coragem de ser luz em um mundo envolto em trevas e sem sentido de viver. Que nosso pai seráfico são Francisco de Assis e Maria Santíssima, modelos de expressão de amor e de entrega ao Pai, intercedam na nossa caminhada de fé de esperança e de caridade, na experiência junto aos desígnios de Deus. Encerro esta reflexão com aas palavras de frei Hermógenes Harada, OFM: “Faça em paz o possível. Faça bem o necessário. Logo, logo, ser-te-á dado o impossível. 

Seja benfeitor (a) na formação de um Frade Franciscano, entre em contato com:
Imaculada Conceição
(Projeto Convocações)
Rua Caetano Martins, 42 – Rio Comprido - CEP: 20251-050 Rio de Janeiro-RJ
 Fone: (0xx21) 2504-1053
           (0xx21) 2273-6040




Nenhum comentário:

Os Mais Vistos