Ordem dos Frades Menores Conventuais - Custódia Provincial Imaculada Conceição dos Franciscanos Conventuais do Rio de Janeiro - PAZ & BEM!!!

sábado, 1 de setembro de 2012

Convocações/Setembro de 2012: As Chagas de São Francisco


Chegamos ao mês de setembro com o coração repleto de alegria. Somos gratos a Deus por estar nos conduzindo até aqui. Somos agradecidos por cada trabalho que realizamos no mês que passou, por cada vocacionado que recebemos em nossa Casa de Formação São Francisco de Assis. Também somos felizes por termos recebido em nossa Casa de formação do Rio Comprido a visita do nosso Ministro Geral, sucessor de São Francisco, que, tal como um pai, encheu o coração dos nossos jovens frades de consolo e alegria no testemunho da vida fraterna em nossas comunidades. Enfim, somos felizes e gratos pelo(a) senhor(a) amigo(a) benfeitor(a) que nos ajuda a mantermos vivo o sonho dos jovens que nos procuram com o desejo de seguir a Jesus Cristo ao modo de São Francisco. Nós temos a certeza de que, em Deus, este mês será melhor do que aquele que passou.

            Setembro é o mês que a Igreja Católica presente no Brasil celebra o mês da bíblia. Todos conhecem, de maneira geral, o amor de São Francisco pela Sagrada Escritura. O Santo de Assis tinha tal zelo pala Palavra de Deus que fez do Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo a Vida e Regra dele e de seus frades: “A vida e Regra dos Frades Menores é esta; observar o Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo...”.
Festa de São Francisco de Assis
Aproveitamos também a ocasião para convidá-lo a participar dos festejos realizados em honra a São Francisco de Assis no dia 04 de Outubro. Venha conhecer alguns dos nossos frades e a nossa paróquia que abriga os nossos estudante que o senhor(a) ajuda com a sua contribuição mensal. A paróquia de São Francisco fica no seguinte endereço: Rua Caetano Martins, 42 – Rio Comprido – Rio de Janeiro/RJ.
Impressão das Chagas de São Francisco
            Este mês também celebramos a festa da Impressão dos Sagrados Estigmas de Cristo em São Francisco no dia 17 de setembro. Esta festa também é conhecida como a festa de São Francisco das Chagas, devido a este feito inédito na História da Igreja antes do Pobrezinho de Assis, que se configurou de tal modo a Jesus Cristo que mereceu portar no corpo as mesmas marcas do salvador da humanidade.
Neste sentido, trazemos neste mês um pequeno artigo escrito por Frei Régis Daher, OFM sobre o sentido das Chagas das chagas com as quais foi ornado São Francisco.
O sentido e o significado das Chagas de São Francisco de Assis
"O Seráfico Pai Francisco, desde o início de sua conversão, dedicou-se de uma maneira toda especial à devoção e veneração do Cristo crucificado, devoção que até a morte ele inculcava a todos por palavras e exemplo. Quando, em 1224, Francisco se abismava em profunda contemplação no Monte Alverne, por um admirável e estupendo prodígio, o Senhor Jesus imprimiu-lhe no corpo as chagas de sua paixão. O Papa Bento XI concedeu à Ordem dos Frades Menores que todos os anos, neste dia, celebrasse, no grau de festa, a memória de tão memorável prodígio, comprovado pelos mais fidedignos testemunhos."
Mais do que desvendar o caráter histórico das Chagas de São Francisco, importa refletir sobre a experiência de vida que se esconde sobre este fato. O que significa a expressão de Celano "levava a cruz enraizada em seu coração"? O que isso significou para o próprio Francisco? Há um significado para nós hoje, naquilo que com ele ocorreu?
Um erro comum é o de ver São Francisco como uma figura acabada, pronta, sem olhar para a caminhada que ele fez até chegar à semelhança perfeita (configuração) com o Cristo. O que ocorreu no Monte Alverne é o cume de toda uma vida, de uma busca incessante de Francisco em "seguir as pegadas de Jesus Cristo". Francisco lançou-se numa aventura, sem tréguas, na qual deu tudo de si: a vontade, a inteligência e o amor. As chagas significam que Deus é Senhor de sua vida. Deus encontrou nele a plena abertura e a máxima liberdade para sua presença.
O segundo significado das chagas é o de que Deus não é alienação para o ser humano, ao contrário, é sua plena realização e salvação. Colocando-se como centro da própria vida é que o homem se aliena e se destrói; torna-se absurdo para si mesmo no fechamento do seu 'ego'. O homem só encontra sua verdadeira identidade, sua própria consistência e o sentido de sua existência em Deus. E Francisco fez esta descoberta: Jesus Cristo foi crucificado em razão de seu amor pela humanidade - "amou-os até o fim" - , e ele percorre este mesmo caminho.

O terceiro significado: as chagas expressam que a vivência concreta do amor deixa marcas. A exemplo de Cristo, Francisco quis suportar/carregar e amar os irmãos para além do bem e do mal (amor incondicional). Essa atitude o levou a respeitar e acolher o 'negativo' dos outros mantendo a fraternidade apesar das divisões. Esse acolher e integrar o negativo da vida é a única forma de vencer o 'diabólico', rompendo com o farisaísmo e a autosuficiência, aniquilando o mal na própria carne. Só assim, o homem é de fato livre, porque não apenas suporta, mas ama e abraça o negativo que está em si e nos outros.
O quarto significado: seguir o Cristo implica em morrer um pouco a cada dia: "Quem quiser ser meu discípulo, tome a sua cruz a cada dia e me siga" (Lc 9,23). Não vivemos num mundo que queremos, mas naquele que nos é imposto. Não fazemos tudo o que desejamos, mas aquilo que é possível e permitido. Somos chamados a viver alegremente mesmo com aquilo que nos incomoda, vencendo-se a si mesmo e integrando o 'negativo', de modo que ele seja superado. Nós seremos nós mesmos na mesma medida em que formos capazes de assumir nossa cruz. As chagas de São Francisco são as chagas de Cristo, e elas nos desafiam: ninguém pode conservar-se neutro, sem resposta diante da vida.
São Francisco não contentou-se em unicamente seguir o Cristo. No seu encantamento com a pessoa do Filho de Deus, assemelhou-se e configurou-se com Ele. Este seu modo de viver está expresso na "perfeita alegria", tema central da espiritualidade franciscana: "Acima de todos os dons e graças do Espírito Santo, está o de vencer-se a si mesmo, porque dos todos outros dons não podemos nos gloriar, mas na cruz da tribulação de cada sofrimento nós podemos nos gloriar porque isso é nosso". T


Nenhum comentário:

Os Mais Vistos