Ordem dos Frades Menores Conventuais - Custódia Provincial Imaculada Conceição dos Franciscanos Conventuais do Rio de Janeiro - PAZ & BEM!!!

quarta-feira, 4 de julho de 2012

Orações de Poder


Por: Padre José Fernandes de Oliveira, SCJ*

Eu comentava, numa palestra para mais de mil pessoas, em resposta a um pedido do pároco, o que era orar e adorar. No decurso da explicação questionei as orações de poder, tão em voga em alguns círculos católicos e pentecostais. Disse que conhecia as orações de louvor, orações de pedir, orações de agradecer, orações de interceder, mas que orações poderosas eu não conhecia, exceto as do Filho Eterno ao Pai Eterno. Ele, sim poderia dizer o que disse no capítulo 17 do evangelho de João. É bem do perfil de Jesus que, tendo intimidade com o Pai, podia falar como quem pede com poder.
Jesus também era o único que podia dizer que, se usássemos seu nome conseguiríamos chegar ao Pai. ( Mt 18,20, Jo 14,13 ) Sua prece era e é de poder. Mas o poder não está na prece e, sim, na pessoa que ora conosco e com quem oramos. Ele disse que faria isso e propôs que o fizéssemos com ele ou em seu nome.

Quando ouço algumas orações ditas de poder questiono o orante. Nós só temos o pedir. A menos que repitamos alguma oração feita por Jesus, nenhuma oração pessoal tem poder. Uma prece num folheto, para conseguir um emprego estava lista como oração de poder. Em baixo explicava que era uma oração eficacíssima. Tenho certeza que o Papa a desaprovaria. Nem a da Igreja em orações de poder. Não é garantido que se uma comunidade inteira orar por dez dias em vigílias o milagre acontecerá. O poder não está com ela nem com a sua oração. Temos o poder de pedir e o dever de pedir mas não temos o poder de conseguir. Isso depende de quem tem o poder de conceder. Inclusive Maria tem o pedir, que é bem mais eficaz do que o nosso, mas não tem o poder. Se o tivesse ela não precisaria orar, nem mandar os discípulos a Jesus no dia das bodas de Caná. Ela mesmo teria transformado a água em vinho. Faz parte da doutrina católica! O poder só tem Jesus a quem foi dado todo poder no céu e na Terra. ( Mt 28,18)
Eu concluí a conferência quando, passando por mim, três jovens que apostam em orações poderosas disseram que eu não tinha fé. Eu acabara de dizer que devemos orar, que devemos pedir e que devemos confiar no poder de Jesus. Acabara de acentuar que temos o pedir, mas só Jesus tem o poder. Dissera, em claro e bom tom que orar é um ato de alguém menor dirigindo-se a alguém maior.
Mas como contrariei suas devoções, questionando algumas orações de poder, ou novenas eficacíssimas que circulam por nossas comunidades concluíram que eu não sabia nada de oração e de fé. Eles, sim, porque conseguem tudo o que pedem.


Sugeri que o Papa os chamasse para o Vaticano e lhes desse lá um departamento especial. E tudo o que algum cardeal ou membro do Vaticano precisasse, basta enviar um pedido a eles que, tendo mais fé do que todos os bispos, pregadores e teólogos juntos fariam uma novena eficacíssima e.. pronto: mais um problema da Igreja estaria resolvido!
Perceberam que tinham ido longe demais. Fui com eles. Mas não sei se os convenci que as orações da sua comunidade de vida ainda não são orações de toda a Igreja. Eles sabem e eu sei que ninguém consegue tudo o que pede. É que o homem propõe, mas quem dispõe é Deus. Deveríamos meditar um pouco mais sobre Mt 6,10… Quem tem o pedir somos nós. Quem tem o poder é Ele!

Nenhum comentário:

Os Mais Vistos