Ordem dos Frades Menores Conventuais - Custódia Provincial Imaculada Conceição dos Franciscanos Conventuais do Rio de Janeiro - PAZ & BEM!!!

domingo, 1 de julho de 2012

Convocações/ Julho 2012: São Boaventura o “príncipe dos místicos”.



Julho, mês do amigo! Neste mês que se inicia, caro(a) amigo(a) benfeitor(a), nós do Convo-cações queremos celebrar a sua amizade. Queremos agradecer a Deus pelo dom da sua vida e amizade. Somos conscientes de que talvez nunca sequer tenha visto um dos formandos mantidos com a sua colaboração mensal. Contudo, pelos olhos da fé, temos a certeza que Jesus ao dar a vida na cruz por cada um de nós inaugurou um novo modo de entender a amizade. E essa compreensão vai além dos laços afetivos e de conhecimento. Arriscamos em afirmar que um outro nome para amizade é solidariedade. E, isso nós temos a certeza que não falta entre nós. O verdadeiro amigo não é aquele que nos doa coisas, o verdadeiro amigo é aquele que partilha os segredos mais profundos do conhecimento de Deus. O verdadeiro amigo é quem, ao dar alguma coisa, dá-se a si mesmo. E essa é a amizade que nós nutrimos uns pelos outros. Isso significa ser amigo espiritual, tal como nos ensinou nosso Seráfico Pai São Francisco. Nós, frades e formandos, sabemos que cada doação que recebemos é a cristalização das orações e do desejo de um mundo mais fraterno e justo que nos une na construção do Reino de Deus. Por isso, todos os dias, com nossas vidas e orações, rogamos a Deus que recompense a cada um dos senhores e senhoras pelo bem que realizam em nossas vidas por amor de Deus. Nós queremos ser fiéis a nossa vocação e, assim, sermos, de alguma maneira, a resposta de Deus às suas orações
.
Neste mês de julho, os frades estudantes do Rio Comprido, após encerrarem o seu período letivo, conforme uma tradição dos frades franciscanos conventuais de todo o Brasil, viajarão para Brasília a fim de realizarem o Curso de Inverno, no qual se aprofundarão no estudo acerca da vida franciscana. Neste sentido, contamos com as suas orações para que esses estudos recebidos pelos nossos formandos possam frutificar na vida do Povo de Deus.

Conhecendo os Santos Franciscanos
Este mês também trazemos uma reflexão sobre a vida de um grande santo franciscano que foi escolhido para ser o padroeiro da nossa casa de formação de Filosofia localizada na cidade de Petrópolis: São Boaventura.
São Boaventura é conhecido como “príncipe dos místicos”. Foi um dos sucessores de São Francisco no governo da Ordem Franciscana. É o autor de uma das mais belas hagiografias de São Francisco. Foi um místico lido e citado por mestres em espiritualidade como Santa Teresa de Ávila, São João da Cruz, Santo Afonso de Ligório.
São Boaventura nasceu em Bagnorégio (Itália) no ano de 1271, recebendo o nome de João de Fidanza, filho de um médico do qual herdou o nome e de dona Marta, ambos oriundos da nobreza Italiana. Desde cedo este jovem rapaz estava destinado a uma vida promissora. Existem poucos dados acerca da infância e juventude deste santo franciscano. Sabe-se, no entanto, que durante a infância ele foi acometido de uma grave enfermidade e curado após as orações de sua mãe pedindo a intercessão de São Francisco.

 Ainda jovem (1235) João foi enviado à Paris para, na universidade desta cidade, aprender artes (o que equivaleria à filosofia nos dias de hoje). Este lugar marcou a vida deste santo. Dessa universidade ele só saiu após a sua eleição para ministro geral da Ordem dos Frades Menores, mesmo assim ele não abandonou a cidade de Paris que passou a ser a sede de seu governo. Nesta Universidade, em 1238, o jovem estudante aproximou-se mais da Ordem Franciscana e em 1243 recebeu o hábito franciscano professando seus votos com o nome de frei Boaventura. Entre os anos de 1243 e 1248, Boaventura estudou teologia, juntamente com o dominicano Tomás de Aquino. Em 1248 frei Boaventura recebeu a licenciatura de bacharel em estudos bíblicos. Neste período teve início a sua intensa atividade acadêmica como mestre defensor da pobreza.
Em 1255, frei Boaventura e frei Tomás de Aquino uniram-se para defender a razão de existência e o direito de ensinar dos membros de suas Ordens na Universidade de Paris. Porém, no dia 2 de fevereiro de 1257, São Boaventura fora eleito Ministro Geral da Ordem dos Frades Menores e, por isso, teve que abandonar a atividade acadêmica para sempre.
O Doutor Seráfico ao assumir a direção dos Menores, só deixou este cargo poucos meses antes de morrer. Os seus 17 anos de governo foram marcados por uma maior estruturação da Ordem franciscana, com medidas como a construção de casas de estudos para aqueles que ingressavam na ordem, a construção de conventos ligados a igrejas nas áreas urbanas, a prescrição da oração do "Ângelus" para os frades, constituindo, de modo oficial, esta oração como uma devoção franciscana.
De todas as obras do Doutor Seráfico a mais importante é o “Itinerário da mente para Deus” (1259), onde ele expõe a sua ascese mística, uma linda síntese do seu pensamento místico, teológico e filosófico.

Em 1273, o papa Gregório X fez o Doutor Seráfico bispo cardeal de Albano. Em fevereiro de 1274, Frei Boaventura convocou um capítulo extra-ordinário e pediu renúncia de seu generalato, e no dia 15 de julho de 1274 morreu, devido ao excesso de trabalho durante o Concílio de Lião.
No dia 14 de abril de 1482, o Papa Sixto IV canonizou São Boaventura, após uma campanha pela canonização do santo doutor promovida por São Bernardino de Sena.
São Boaventura é conhecido por unir humildade e conhecimento. Os hagiógrafos dizem que, quando chegou a comitiva papal para entregar ao santo os seus distintivos episcopais, encontraram-no na cozinha lavando a louça de seus confrades. As reflexões deste santo indicam ao homem de hoje um caminho para uma melhor relação com  Deus e com o meio ambiente.

São Boaventura, rogai por nós!

DESEJA AJUDAR A FORMAR UM FRADE FRANCISCANO CONVENTUAL CLIQUE AQUI:

Nenhum comentário:

Os Mais Vistos