Ordem dos Frades Menores Conventuais - Custódia Provincial Imaculada Conceição - Franciscanos Conventuais do Rio de Janeiro - PAZ & BEM!!!

sábado, 23 de junho de 2012

O Funeral de Frei Mariusz Paczóski, OFMConv no Vaticano

Hoje, 23 de junho de 2012 na Basílica de São Pedro, Vaticano.

A Celebração Solene foi presidida pelo bispo Gianfranco Girotti, Regente da Penitenciaria do Vaticano. Com a presença dos Cardeais Sodano, Coppa, e Sardi.

Além dos confrades da Faculdade, da comunidade dos confessores, com o Reitor, Frei Rocco Rizzo, parentes, estavam presentes numerosos Frades das Casas Gerais,  membros de vários Institutos religiosos, e leigos. Representando o Ministro geral foram a Vigário Geral, Frei Jerzy norel, e o Secretário-Geral, Frei Vincenzo Marcoli. 












O Ministro Provincial de sua província natal polonesa da Imaculada Mãe de Deus, Frei Wiesław Pyzio, deu uma homilia inspiradora.

Em uma carta de condolências enviada ao Ministro Geral da Grande Penitenciaria, o Cardeal Manuel Monteiro de Castro, transmitiu os sentimentos dos prelados, religiosos e leigos que vieram a conhecer e apreciar a humanidade, a fé e a caridade de Frei Mariusz: 

"Reverendíssimo Padre, pessoalmente, em nome da Penitenciaria, em nome do Dicastério, eu ofereço-lhe as simpatias religiosas e sinceras sobre o falecimento do Padre. Mariusz Paczóski, Sacerdote da sua Ordem, assegurando-lhe as orações e sufrágios de todos nós. 

A vida sacerdotal exemplar do Padre. Mariusz, que deu frutos muito em muitos aspectos, em que o Senhor tem sido elogiada (o seu exemplo de bondade e de sua disponibilidade permanecerá em admiração), oferece o consolo para nós que ele realmente possui a recompensa eterna. Certamente a oração para ele, vai odeia o chamado do Eterno Sacerdote, para partilhar a sua alegria! 

Para você, Reverendíssimo Padre, e à sua Ordem, esta Penitenciaria deseja expressar, junto com nossos sentimentos de condolências, a nossa profunda gratidão por ter escolhido o Padre Mariusz para trabalhar nesta pastoral, pelo qual ele certamente fez o fruto evidente da misericórdia do Senhor. 
Aproveito esta oportunidade para renovar meus sentimentos de estima."

No final da Liturgia, Frei Jerzy Norel, Vigário Geral da Ordem deu algumas palavras: 

"Queridos, este é um dia especial que o Senhor fez. Por um lado, sentimos tristeza e pesar com o falecimento do nosso confrade e amigo, o Padre. Mariusz, que há 77 anos partilhou conosco a sua jornada humana. Por outro lado, estamos cheios de sentimentos de gratidão e louvor ao Senhor pelo dom da vida e esta presença. 

Fr. Mariusz era um frade que, sem dúvida, deu dignidade à história recente de nossa família religiosa, por meio de uma bela vida, fiel e bom, e por meio do serviço em vários lugares, e de várias maneiras. Ele era um frade de muitos talentos e habilidades naturais, mas também verdadeiramente 'menor', mudo, conhecido por sua discrição e equilíbrio. 

Seu serviço como Ministro Provincial, através da Divina Providência, foi marcado por dois grandes momentos para a Família Franciscana Conventual na Polônia - Beatificação a (1971), e a Canonização (1982) de S. Maximiliano Kolbe. Ele também recebeu a graça de servir em dois lugares particularmente queridos para nós franciscanos - Assis e Roma. Seu ministério sacramental como um confessor ordinário na Basílica de São Pedro vai continuar a ser de uma memória especial para aqueles que tinham nele um diretor confessor e espiritual. 
Eu sei que ele enfrentou a doença com um espírito cristão de abandono à vontade do Senhor, e com serena fé na misericórdia de Deus. 
Em nome do Ministro Geral da Ordem dos Frades Menores Conventuais, Frei Marco Tasca, em nome do Governo da Ordem, e em nome da nossa Família Franciscana Conventual toda, dou graças ao Bom Deus Doador, de todo o bem, para a vida e serviço do Padre. Mariusz. 
Eu quero expressar nossa gratidão a Sua Santidade, Bento XVI, e às autoridades da Igreja de Roma. Aqui presentes, o Cardeal Angelo Sodano, o Cardeal Giovanni Coppa, o Cardeal Paolo Sardi, o bispo Gianfranco Girotti, e os muitos sacerdotes e amigos. Meus agradecimentos ao Cardeal Angelo Comastri, arcebsipo da Basílica de São Pedro, o Cardeal Manuel Monteiro de Castro, da Grande Penitenciaria, e  a muitos outros, por suas expressões de unidade e solidariedade neste momento de tristeza, e por suas palavras de esperança cristã e consolação. 
Agradeço a comunidade do Colégio dos Confessores do Vaticano para a atenção e cuidado fraternal que deu ao Padre Frei Mariusz durante seus anos de doença e pelo bem que fez por ele. Graças às Irmãs, ao seu médico pessoal e a todos.
Para a pessoa querida Padre Mariusz, para encerrar, eu também agradeço: você foi e continuará a ser para nós um verdadeiro irmão e pai. Que o Senhor receba a sua vida, e recompensá-lo cem vezes, como ele prometeu."


















(Tradução literal da internet)



Nenhum comentário:

Os Mais Vistos