Ordem dos Frades Menores Conventuais - Custódia Provincial Imaculada Conceição dos Franciscanos Conventuais do Rio de Janeiro - PAZ & BEM!!!

domingo, 25 de março de 2012

Cantos litúrgicos: observar o sentido teológico...

Esta matéria, enviada por um leitor ao "São Francisco em CONVersa", com o esclarecimento sobre o que pode ocorrer com alguns cantos e hinos litúrgicos. O livro em questão, fez algumas correções em algumas letras, observando o sentido bíblico, teológico, a Tradição da Igreja como também seguindo as orientações do Magistério da Igreja e da CNBB. Porém, nem tudo é perfeito... Segue o texto da Irmã Míria, que é uma dos colaboradores do 
"Cantos & Orações" , e nos ajuda a refletir sobre o que cantamos em nossas comunidades e o cuidado com o cantar a Liturgia na Igreja. (Administrador)



"Deus enviou seu Filho Amado..."
Por Irmã Míria T. Kolling*

É o canto nº 307 do livro CANTOS E ORAÇÕES, da Editora Vozes, livro com mais de 1.500 cantos, que uma equipe coordenou e organizou, e da qual fiz parte. A primeira edição desta verdadeira Antologia Musical foi feita e publicada em 2004.


Não consta o nome do autor, uma vez que não se sabe quem o compôs, de onde veio. Foi gravado pelas Paulinas-COMEP “Louvemos o Senhor 1 e 2 – 12042-1, conforme pesquisamos e citamos em nossas fontes fonográficas no livro. Quando não se sabe quem é o autor, coloca-se a sigla D.R. = Direitos Reservados, a fim de que, se um dia se vier a saber, sejam-lhe pagos os Direitos Autorais.

Quem me escreveu, após comunicar-se com a Editora Vozes, chamando a atenção para a letra do canto, contendo erros teológicos, foi o Pe. Odair Eustáquio Gomes, de Campo Limpo, São Paulo, biblista e exegeta. Diz ele à Vozes:  A letra do canto nº 307 diz que Deus enviou seu filho amado para morrer no meu lugar. Questiono: Esse Deus não é maldoso demais? Enviar o filho para morrer! A missão do Filho, conforme vários textos bíblicos, não é salvar? Não seria mais bíblico, uma vez que canto litúrgico precisa ser conteúdo bíblico, dizer que Deus enviou seu Filho amado para nos salvar, na cruz morreu...

Vamos ao canto em questão. Vale a pena repetir o texto da poesia:

Deus enviou seu Filho amado, para morrer em meu lugar:
Na cruz pagou por meus pecados, mas o sepulcro vazio está, porque ele vive!
                                Refrão:
Porque ele vive, eu posso crer no amanhã. Porque ele vive, temor não há.
Mas eu bem sei que o meu futuro está nas mãos do meu Jesus, que vivo está!

Um dia eu vou cruzar os rios, verei, então, um céu de luz.
Verei que lá, em plena glória, vitorioso, meu Redentor pra sempre reina!

Gostaria de me ater à primeira linha, em que o autor se refere a Jesus, o Filho de Deus, como alguém que veio à terra para morrer no meu lugar, fazendo algumas considerações:

1)      Há aí um erro teológico, sim, bastante grave: dá a impressão de que Deus  é carrasco, quer que seu Filho morra... mas Deus é Amor, misericórdia, ternura e compaixão, gratuidade e salvação.  Jesus, o Filho amado do Pai, veio à terra por amor, para salvar a humanidade, atrair-nos ao Pai e levar-nos de volta ao Coração  da Trindade, onde é o nosso lugar.
2)      Deus, o Pai, não mandou seu Filho Jesus para morrer no meu lugar, no lugar de ninguém. Como Jesus mesmo diz, ninguém lhe tira a vida, mas Ele a dá por amor, se entrega livremente e assume a cruz, porque nos ama e se doa até o fim.
A morte de Jesus é conseqüência da sua obediência e fidelidade ao projeto do Pai, e  do seu infinito amor por nós. Ele veio para que todos tivéssemos vida, e a tivéssemos em abundância. Morreu e ressuscitou, para que Nele, nossa vida seja plena, eterna. Não há maior amor que doar a vida pelos amigos, e foi o que o Cristo fez por nós.

Dito isto, tenho a feliz noticia de dizer que sinto uma vez mais, como Deus é providente em seu amor,  conduzindo nossa vida para o bem. Permitiu o Senhor que eu fosse cantar em Santa Maria, RS, de 17 a 20 de maio deste 2008, justamente na semana em que recebi a carta do Pe. Odair. Foi um encontro ecumênico, o I CEMÚSICA, promovido pelo jovem e talentoso músico Joel Franz, e onde conheci o Reverendo Fábio Vasconcelos, pastor da Igreja Anglicana, que também participou do evento como assessor. Ficamos muito amigos e falei-lhe deste canto. Ele, que o conhecia, logo percebeu haver algum engano na letra... Dispôs-se a me ajudar, pesquisando o canto, e eis o que ele me entregou, com estas palavras:

Estão em anexo a versão original em inglês da música Because He lives, de autoria da Gaither Vocal Band (um casal americano de ministros de louvor), que no Brasil ficou com o título de Porque Ele vive. Bem, a melhor tradução, e versão mais fiel ao inglês, é do cantor Elias Júnior. A tradução equivocada, pela minha pesquisa, é uma versão feita pelo Padre Zeca, do Movimento Carismático Católico.

Passo, a seguir, a letra original, em inglês, para apreciação:

BECAUSE HE LIVES
 Autor: Gaither Vocal Band – Composição: William J. Gaither/ Gloria Gaither                                
                   1.
God sent His Son – they called Him Jesus,
He came to love, heal and forgive;
He lived and died to buy my pardon,
An empty grave is there to prove my Savior lives.
            Chorus:
Because He lives I can face tomorrow,
Because he lives all fear is gone;
Because I know He holds the future
And life is worth the living just because He lives.
                  2.
How sweet to hold a newborn baby
And feet the pride and joy he gives;
But greater still the calm assurance;
This child can face uncertain days because Christ lives.
                   3.
And then one day I´ll cross the river,
I´ll fight life´s final war with pain;
And then, as death gives way to victory,
I´ll see the lights of glory – and I´ll know He lives.



A seguir, a tradução para o português, feita por Elias Júnior:

Porque Ele vive
               1.
Deus enviou seu Filho amado / Pra nos salvar e perdoar.
Na cruz sofreu por meus pecados,/ Mas ressurgiu, e vivo com o Pai está.
            Refrão:
Porque Ele vive, posso crer no amanhã,,
Porque Ele vive, temor não há.
Mas eu bem sei, eu sei que a minha vida
Está nas mãos de meu Jesus, que vivo está.
                 2.
E quando enfim, chegar a hora, / Em que a morte enfrentarei,
Sem medo então, terei vitória, / Verei na glória o meu Jesus, que vivo está.

                                
Diante destas informações, basta comparar os textos, a letra original com as duas traduções, para perceber logo o engano cometido por alguém da nossa Igreja, e no entanto, gravado e cantado de norte a sul do Brasil, amplamente divulgado, porque de fato, o canto é bonito, solene, envolvente, de um sentimento vivo e profundo.  Poderíamos citar outras muitas canções que contêm erros teológicos, às vezes mal traduzidas, mas também compostas por autores nossos, sem o devido conhecimento teológico, bíblico e litúrgico. São cantadas na liturgia, sem uma análise mais apurada e criteriosa do conteúdo da letra,  de maneira superficial.

O canto acima, antes de nós já gravado e  divulgado por todo o Brasil, fazendo parte de outras coletâneas,  nós simplesmente  o incluímos no livro CANTOS E ORAÇÕES como mais uma opção para a liturgia. Se tivéssemos prestado mais atenção, há quatro anos, quando compilamos e organizamos nosso livro, certamente teríamos procurado a versão original, talvez corrigido este erro, ou até deixaríamos de colocar o canto, embora tão bonito!... Certamente foi um lapso de nossa parte, embora tivéssemos todo o cuidado na seleção e organização do material.  Encaminharei esta observação à Editora Vozes, na pessoa do seu editor religioso, Prof. Dr. José Maria da Silva, e aos coordenadores do livro, Frei José Luiz Prim e Alberto Beckäuser, ofm.
Ainda é tempo de sanar a falha, substituindo a versão pelo texto de Elias Júnior, teologicamente correta, embora também um pouco diferente do original.

Agradeço ao Pe. Odair, que com seus questionamentos, me deu a oportunidade de pesquisar, aprender e tomar mais cuidado com relação à composição e escolha dos  cantos litúrgicos, e ao Rev. Fabio Vasconcellos, pela sua valiosa ajuda... Mais uma vez se confirma que nas coisas de Deus, somos todos aprendizes, discípulos e missionários, e humildes servidores dos mistérios do Senhor! Se tiverem algo a observar ou responder, fico a seu dispor. Que  Deus nos abençoe! Amém!

São Paulo, 25 de maio de 2008

* Liturgista, cantora e compositora a mais de 30 anos, servindo a Igreja com o canto popular litúrgico. (Cf.:http://www.irmamiria.com.br/index.php) 

Nenhum comentário:

Os Mais Vistos