Ordem dos Frades Menores Conventuais - Custódia Provincial Imaculada Conceição dos Franciscanos Conventuais do Rio de Janeiro - PAZ & BEM!!!

quarta-feira, 14 de setembro de 2011

A Palavra de Deus

A Palavra de Deus


Assim fala a Carta aos Hebreus: “A Palavra de Deus é viva, eficaz e mais penetrante do que qualquer espada de dois gumes”1.
A Palavra de Deus é viva. É uma Palavra que “já não é apenas audível, não possui somente uma voz; agora a Palavra tem rosto, que por essa mesma podemos ver: Jesus de Nazaré”2 . Jesus de Nazaré é a Palavra da “Nova e Eterna Aliança” que lança sobre a criação inteira um raio de luz que jamais deixará de irradiar no coração daqueles que pela fé abrem-se à vida em Deus. Abrir o coração para receber a Palavra de Deus é reconhecer o quanto Ela pode proporcionar esperança e alegria. Assim canta o Salmista: “Hoje, se lhe ouvirdes a voz, não endureçais vossos corações”3 . Pois, “nós que abraçamos a fé, entraremos no repouso prometido”4 .
Toda experiência de fé já “é fundamentalmente uma resposta a uma proposta.”5 . É o homem e a mulher de fé que com gratuidade respondem a Proposta feita por Deus em revelar-se a toda pessoa humana. Essa Palavra gera no homem a fé e lhe revela o próprio Deus, no qual a fé é comprometer-se inteiramente com a verdade e a justiça em função do Reino de Deus.
No entanto, a Palavra de Deus realiza no homem uma grande mudança, na qual não crer mais em si mesmo, mas em Deus. A vida é tomada por um novo sentido e uma nova forma de agir. A pessoa humana não encontra mais em si o fundamento da vida. Ocorre uma inversão completa que o faz dizer juntamente com São Paulo: “Tudo considero como perda, pela excelência do conhecimento de Cristo Jesus, meu Senhor. Por Ele, perdi tudo e tudo tenho como esterco, para ganhar a Cristo e ser achado nele, não tendo como minha justiça aquela que vem da lei, mais aquela pela fé em Cristo, aquela que vem de Deus e se apóia na fé..."6.
A partir da fé o homem deixa-se penetrar profundamente pela palavra de Deus comprometendo toda sua vida em função do Reino. Pois, caso contrário, para aquele que crer, seria impossível viver de outra forma que não seja com a experiência da fé dada pela palavra de Deus.
Neste ínterim, São Boaventura afirma no Brevilóquio: “O fruto da Sagrada Escritura não é um fruto qualquer, mas a plenitude da felicidade eterna. De fato, a Sagrada Escritura é precisamente o livro no qual estão escritas as palavras de vida eterna, por que não só acreditamos mas também possuímos a vida eterna, porque não só acreditamos mas também possuímos a vida eterna, em que veremos, amaremos e serão realizados todos os nossos desejos”7 .
Que esta Palavra habite em nossos corações e nos faça cada vez mais homens e mulheres que se comprometem através de sua fé para instaurar em toda a terra o Reino de paz, justiça, amor, liberdade, gratuidade: Reino de Deus.


1.Heb. 4,12
2.Exortação Apostólica Pós-sinodal. Verbum Domini: sobre a Palavra de Deus na vida e na missão da Igreja.Ed. Paulinas. São Paulo, 2010.
3.Sl. 95.
4.Heb. 4.3a.
5.BINGEMER, Maria Clara Luchetti. Revelação. Ed. PUC-Rio.
6.Fil.3,8-9.
7.Prol.: Opera Omnia, V (Quaracchi 1891), pp. 201 -202.

Nenhum comentário:

Os Mais Vistos