Ordem dos Frades Menores Conventuais - Custódia Provincial Imaculada Conceição dos Franciscanos Conventuais do Rio de Janeiro - PAZ & BEM!!!

segunda-feira, 1 de agosto de 2011

CONVocações: Mês de Agosto de 2011/ Vocação

Vocação é uma palavra que significa chamamento. Ao chamar os primeiros discípulos Jesus diz: “Segui-me e farei de voz pescadores de homens”. Muito mais que inclinação, dom e aptidão, vocação é um chamamento onde cada pessoa é convidada e convocada a responder com a própria vida o convite de Jesus. Na vocação é Deus quem vem ao encontro da pessoa humana e lhe convida a segui-lo. Assim, muito mais que inclinação, talento e aptidão para fazer algo, vocação é um chamado no qual a pessoa precisa engajar toda sua vida. Aqui a vocação e a pessoa se tornam Um. Não há separação entre a pessoa e a vocação a qual é chamada. Pois, quando se compreende que há uma divisão entre a pessoa e aquilo que se faz, podemos chamar de profissão, dom ou talento. E mesmo que a pessoa mude de profissão, sua vida não deixará de ser aquilo que é. Vocação é diferente. Só é possível vivê-la quando há uma integra total da vida a Deus. E a felicidade da pessoa vocacionada só se dará na realização de sua vocação.
O primeiro chamado que Deus faz a toda pessoa humana é o chamado a vida, no qual todos são chamados à perfeição e a verdadeira realização. E o modo de viver em perfeição esta vida é escolher aquilo que dignifica esta natureza e não aquilo que a degrine.

No entanto, Deus chama cada pessoa a realizar dentro de uma comunidade uma vocação específica: Laical, matrimonial, sacerdotal e a vocação a vida consagrada. Cada vocação é chamada a responder dentro do seu estado de vida específico os apelos de Deus que deseja dentro da diversidade e multiplicidade fazer com que a realização e a felicidade de toda pessoa aconteça. Aqui o chamado é um convite à felicidade e a realização em Deus. A vocação sacerdotal é um chamado de Deus para o cuidado de seu rebanho a exemplo do Bom pastor. O sacerdote é aquele que tem a missão de cuidar do povo de Deus e de orientá-lo para o caminho da fé. E segundo o catecismo o sacerdócio é o sacramento do ministério apostólico no qual a missão de Cristo confiado aos apóstolos continua sendo exercida na Igreja até o fim dos tempos.
A vocação matrimonial é a união entre um homem e uma mulher no qual são chamados ao amor. Deste amor o casal gera a vida e forma uma família no qual é berço de vida e de cuidado onde toda pessoa nasce, cresce e torna-se feliz.
A vocação laical é o chamado a testemunhar dentro da sociedade a que dignidade a pessoa humana foi chamada e constituída: a Imagem e Semelhança de Deus. Esta imagem e semelhança comunicada por Deus ao homem lhe imprimem o caráter do amor por meio do qual é capaz de amar e conhecer a Deus. E também de cuidar de todas as coisas criadas. Assim, toda pessoa humana se reconhece como Filho de Deus chamado a ser um sinal vivo do Evangelho entre todos.
O chamado a vida consagrada é um doar-se inteiramente ao projeto de Deus no qual o consagrado a exemplo de Jesus Cristo deixa tudo para segui-lo em pobreza castidade e obediência. O consagrado assume como seu o projeto de Deus e deseja em tudo ser imitador de Jesus Cristo. E é neste desejo que o consagrado franciscano vive sua vocação como irmãos menores. A minoridade é expressão da pura entrega de Deus que não veio para ser servido, mas para servir como nos fala o evangelista São Mateus: “O Filho do Homem não veio para ser servido, mas para servir e dar a sua vida como resgate em favor de muitos”. Este modo generoso e nobre de Deus ser, São Francisco chamou de minoridade. E é deste modo que o consagrado franciscano vive: como irmãos menores e servos de toda criatura. Portanto, vocação é sinal de vida e esperança no mundo. Buscar conhecer o projeto de Deus em nossas vidas é buscar a felicidade e reconhecer que só em Deus seremos verdadeiramente realizados!

Nenhum comentário:

Os Mais Vistos