Ordem dos Frades Menores Conventuais - Custódia Provincial Imaculada Conceição - Franciscanos Conventuais do Rio de Janeiro - PAZ & BEM!!!

terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

Festa da Cátedra de Pedro

A Igreja celebra hoje a chamada "Cadeira de são Pedro". Cadeira significa assento de honra - com espaldar e até almofada - em que se punha quem tinha autoridade de juiz ou de mestre. Por isso, a cadeira por excelência é a do Bispo, juiz e ao mesmo tempo mestre; e chamam-se catedrais as igrejas onde se encontra a cadeira ou cátedra do magistério episcopal.
A igreja de são Pedro em Roma poder-se-ia chamar a catedral das catedrais. Na verdade, aquela cadeira que se encontra em cada igreja episcopal é, em são Pedro do Vaticano, símbolo dum magistério universal e está colocada na mais destacada evidência. Ao lado, na verdade vive de há séculos o Papa, embora tenha a Sé episcopal mais longe, em são João de Latrão.
Entrando na basílica vaticana, logo se descobre no fundo, já de longe, aquilo que alguém chamou um deslumbrante ciclone dourado. Aproximando-se o visitante da ábside, fica surpreendido ao notar como aquele triunfo de anjos e aquele empolar-se de nuvens rasgadas pelas luzes radiantes vindas do Espírito Santo, representado em forma de pomba, são o glorioso enquadramento duma cadeira vazia, de bronze escuro, debruada de ouro.
Uma cadeira como que lançada ao ar, suspensa entre nuvens e levantada por anjos; cadeira sobre a qual ninguém se poderia sentar sem vertigens. Chama-se-lhe cátedra de são Pedro e está no ponto extremo da majestade da nave central, pouco acima das figuras dos quatro doutores "máximos" da Igreja.
Esse troféu, de inflamado e rutilante estilo barroco, não podia ser concebido nem feito senão pelo imaginoso arquiteto e escultor Lourenço Berníni, que soube prodigalizar o seu gosto cenográfico à volta duma cadeira suspensa. O trabalho foi-lhe confiado pelo Papa Alexandre VII, em 1663, e custou ao artista quatro anos de trabalho.
Tratava-se de encerrar, dentro duma cadeira oca de novas formas, a antiga cátedra, de madeira encastrada de marfim, na qual a tradição pretendia ter-se sentado o próprio são Pedro. Segundo os eruditos, porém, esta cátedra foi oferecida ao Papa João VIII por Carlos, o Calvo, rei de França (843-877). Já não é pequena glória que tenha servido a muitos sucessores de são Pedro na cerimônia da eleição e nas maiores solenidades. Simboliza, como dissemos, o magistério supremo dos Papas, magistério infalível. É isto recordado e venerado pela festa de hoje.

A Igreja celebra hoje a chamada "Cadeira de são Pedro". Cadeira significa assento de honra - com espaldar e até almofada - em que se punha quem tinha autoridade de juiz ou de mestre. Por isso, a cadeira por excelência é a do Bispo, juiz e ao mesmo tempo mestre; e chamam-se catedrais as igrejas onde se encontra a cadeira ou cátedra do magistério episcopal.
A igreja de são Pedro em Roma poder-se-ia chamar a catedral das catedrais. Na verdade, aquela cadeira que se encontra em cada igreja episcopal é, em são Pedro do Vaticano, símbolo dum magistério universal e está colocada na mais destacada evidência. Ao lado, na verdade vive de há séculos o Papa, embora tenha a Sé episcopal mais longe, em são João de Latrão.
Entrando na basílica vaticana, logo se descobre no fundo, já de longe, aquilo que alguém chamou um deslumbrante ciclone dourado. Aproximando-se o visitante da ábside, fica surpreendido ao notar como aquele triunfo de anjos e aquele empolar-se de nuvens rasgadas pelas luzes radiantes vindas do Espírito Santo, representado em forma de pomba, são o glorioso enquadramento duma cadeira vazia, de bronze escuro, debruada de ouro.
Uma cadeira como que lançada ao ar, suspensa entre nuvens e levantada por anjos; cadeira sobre a qual ninguém se poderia sentar sem vertigens. Chama-se-lhe cátedra de são Pedro e está no ponto extremo da majestade da nave central, pouco acima das figuras dos quatro doutores "máximos" da Igreja.
Esse troféu, de inflamado e rutilante estilo barroco, não podia ser concebido nem feito senão pelo imaginoso arquiteto e escultor Lourenço Berníni, que soube prodigalizar o seu gosto cenográfico à volta duma cadeira suspensa. O trabalho foi-lhe confiado pelo Papa Alexandre VII, em 1663, e custou ao artista quatro anos de trabalho.
Tratava-se de encerrar, dentro duma cadeira oca de novas formas, a antiga cátedra, de madeira encastrada de marfim, na qual a tradição pretendia ter-se sentado o próprio são Pedro. Segundo os eruditos, porém, esta cátedra foi oferecida ao Papa João VIII por Carlos, o Calvo, rei de França (843-877). Já não é pequena glória que tenha servido a muitos sucessores de são Pedro na cerimônia da eleição e nas maiores solenidades. Simboliza, como dissemos, o magistério supremo dos Papas, magistério infalível. É isto recordado e venerado pela festa de hoje.

Fonte: Portal Católico

Nenhum comentário:

Os Mais Vistos